Jornal A Notícia – Jornal A Notícia

Além de shows que atraíram famílias à Praça do Povo, comidas com ingredientes da culinária mineira e luxemburguesa agradaram paladares 
O Festival Gastronômico Mistura, em João Monlevade, atraiu grande público e foi sucesso também de críticas. No sábado (2) e domingo (3), o quarteirão da avenida Wilson Alvarenga entre a praça do Povo e a rua Fernão Dias, foi fechado, e ficou repleto de pessoas para o evento. O festival foi lançado para celebrar a relação entre a cidade luxemburguesa de Esch-Sur-Alzette e João Monlevade, ocorrido em solenidade na sexta-feira (1).
A festa na rua atraiu monlevadenses de várias idades e estilos. O prefeito de Esch-Sur-Alzette, Georges Mischo, e uma pequena comitiva do grão-ducado aproveitaram as atrações do Festival. Foram montadas barracas com bares e restaurantes de João Monlevade que apresentaram delícias preparadas com ingredientes da culinária mineira e luxemburguesa, celebrando a “mistura” entre os países, como marca da identidade. 
No cardápio, pratos à base de batata e carne de porco, típicos da comida mineira e de Luxemburgo.   Espetinhos, bolinhos, batatas grelhadas, receitas levavam frango e bacon, guisados e sopas e até pratos experimentais, marcaram o evento.  Entre os expositores, estava Arthur e Ana Paula, do Café das Três. Eles, que participavam pela primeira vez de um festival gastronômico, e elogiaram a iniciativa. Para Arthur, o incentivo à culinária local é muito importante, que mostra a capacidade do monlevadense. 
Além dos alimentos, barracas de bebidas fizeram sucesso também, assim como as de artesanato e espaço destinado para as crianças com brinquedos.  Mesas e cadeiras foram colocadas na Praça para as famílias degustarem os pratos. A todo tempo, as barracas eram procuradas por clientes, que buscavam os petiscos, os variados tipos de chopes e vinhos.
Impressões
O casal Hirquer e Stela Silva, que se mudaram de Divinópolis para João Monlevade há um mês, trouxe o pequeno Gael. Eles disseram estar gostando muito do festival, mesmo apenas fazendo uma breve passagem, e elogiaram a iniciativa.  Roseni Gomes, natural de Carandaí, morava até recentemente em Pará de Minas, também elogiou o festival. Sua sogra, Neuza Lage Gomes, é residente em João Monlevade há cerca de seis décadas, e conta que participa de uma feira gastronômica pela primeira vez. Elas trouxeram toda a família, todos sentados numa mesa, enquanto aproveitavam os pratos. “Parabéns à Prefeitura de João Monlevade, Fundação Casa de Cultura e todos os envolvidos neste evento em nossa cidade. E como ficou lindo! Cada detalhe, ornamentação maravilhosa, digna de aplausos. Precisamos de mais eventos assim, feitos com muito carinho e cuidado”, elogiou Geralda Moraes de Paiva Bicalho, a Gê Paiva. “Evento maravilhoso, enriquecedor a nossa cultura! Que tenhamos mais eventos desse nível em João Monlevade!”, disse Carol Mendes. 
Decoração chama atenção
Um dos destaques que chamou a atenção e agrado também foi a decoração da Praça do Povo. O local recebeu fios de tsuru, um tipo de origami (dobradura em formato de uma ave considerada sagrada no  Japão). Ela simboliza saúde, sorte, felicidade, longevidade e fortuna, sendo assim um símbolo para grandes benefícios. Reza a lenda que se forem dobrados 1000 tsurus, os deuses realizam desejos. Conforme apurado, os funcionários da Fundação Casa de Cultura fizeram 1214 pássaros durante sete dias. A equipe contou com 10 pessoas. Entre elas, a presidente da Fundação, Nádia Lírio e as instrutoras, estagiárias e demais servidores da entidade. A praça recebeu ainda iluminação especial com varal de lâmpadas. 
Vencedores
No domingo (3), último dia do Festival Gastronômico, foram divulgados e premiados com troféus os vencedores, escolhidos pelo público, com os melhores pratos escolhidos por votação popular, durante o evento, por meio de dispositivo eletrônico. O 1° lugar ficou com Gustavo Vasconcelos Gourmet, que preparou Bolinho com Ragu de Porco; O 2° lugar: Cida Sabores, com “Porco no Frango e Batata Hasselback” e, em 3° lugar: Sabores da Juju, com os pratos “Talharim Artesanal” e “Nhoc de Batata ao Molho”. 
Shows animados 
O Festival contou com atrações musicais que agradaram os presentes. No sábado teve aulas de aerodance com professores de Educação Física da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), além da apresentação do cantor e multi-instrumentista Marcelo Dai, com o melhor da Black e Soul Music e do grupo musical Túlio Araújo & Choro Amoroso, com chorinhos e sambas. 
A grande atração do evento, o cantor, compositor e pianista mineiro, Flávio Venturini, emocionou os presentes com sucessos de sua carreira: “Espanhola”, “Noites com Sol”, “Nascente”, além de algumas do seu mais recente trabalho, “Paisagens Sonoras”. 
A Orquestra Big Band Funcec abriu a tarde de domingo (3), apresentando clássicos nacionais e internacionais, passando pela música clássica e pop, como as canções consagradas de Frank Sinatra, Roberto Carlos, Glenn Miller, Ray Conniff, Henry Mancini, Bruno Mars, Tom e Vinícius, entre outros. O grupo tem 23 músicos de João Monlevade e região e os cantores João Roberto e Luciana Vieira. A regência e os arranjos são do maestro Leonardo Neres Basílio. Casais não perderam a oportunidade de dançar ao som da boa música.
Fechando o evento, os também monlevadenses da banda Relicário, apresentaram um show de qualidade, com repertório de artistas consagrados: Djavan, Lulu Santos, Tim Maia, Lô Borges, Beto Guedes, Mutantes, entre outros, com novas roupagens para as canções da MPB, Soul, Funk, Black Music e Jazz. O público cantou junto e dançou, vibrando com a banda.
 O grupo foi formado em 2005 e, após um hiato de 15 anos, está de volta aos palcos. A Relicário conta com os experientes e talentosos João Robert (Voz e violão); Daniel Bahia (Guitarras), Betinho Canazart (Baixo), Vinícius Rosa (teclados) e Fábio Sartóri (Bateria). 
Superação das expectativas
Para a presidente da Fundação Casa de Cultura, Nadja Lírio o evento superou todas as expectativas. ‘Foi uma alegra imensa ver a praça cheia de pessoas, a quem a Praça pertence, que é o povo. A gente conseguiu realizar com muito trabalho e sacrifício e parceria com várias secretarias. Foi bonito ver o laço, equipamento cultural que conta parte de nossa história, tendo visitas e a gente quer convidar as pessoas para esse centro cutural. Vimos um evento cultural muito bem sucedido, as pessoas curtindo em paz, a comitiva de Esch interagindo com com os monlevadenses e curtidno o festival também. Então , estamos muto felizes e a gente espera fazer mais’, afirmou.  

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.