#TBT: Rolling Stones estrearam 60 anos atrás, em 12 de julho – Antena 1

O site da antena 1 não funciona 100% sem o JavaScript ativado.
Ouça agora a nova temporada do podcast Lado Pessoal!
O show aconteceu no Marquee Club, em Londres – importante casa de shows para a história da banda
Publicada em  7/14/2022 10:12:00 AM
Os Rolling Stones são uma das poucas bandas a ter 60 anos de carreira. Em 12 de julho de 1962 a banda fez sua primeira apresentação no Marquee Club, na Oxford Street, em Londres. Os Stones substituíram o grupo Blues Incorporated nas apresentações na casa.
Alex Kroner era o guitarrista da Blues Incorporated e conseguiu levar sua banda para a BBC Radio no programa Jazz Club. Kroner, então, chamou alguns músicos que procuravam uma oportunidade. Mick Jagger, Brian Jones, Keith Richards, Ian Stewart e Dick Taylor aceitaram a chance e assim os Rolling Stones deram os primeiros passos. Depois de meses com bateristas rotativos, Charlie Watts entrou no grupo.
Chamando a atenção de todos por suas performances icônicas, Jagger chegou a declarar: “Espero que não pensem que somos uma banda de rock n’ roll”. Com o tempo, Jagger pagou a língua e os Stones aceitaram que são roqueiros, mesmo sem abandonar o blues.

Primeiro Show
Para conseguir fazer a primeira apresentação, os jovens pegaram dinheiro emprestado com o pai de Jagger e alugaram um equipamento de som. A banda tocou 18 músicas, segundo Keith Richards em sua biografia “Life” (Vida). O guitarrista ainda relata qual foi o setlist da apresentação;
“Kansas City”
“Baby What’s Wrong”
“Confessin’ the Blues”
“Bright Lights, Big City”
“Dust My Broom”
“Down the Road Apiece”
“I’m a Love You”
“Bad Boy”
“I Ain’t Got You”
“Hush-Hush”
“Ride ‘Em on Down”
“Back in the U.S.A.”
“Kind of Lonesome”
“Blues Before Sunrise”
“Big Boss Man”
“Don’t Stay Out All Night”
“Tell Me You Love Me”
“Happy Home”

Na década de 70, os Stones voltaram ao Marquee para um show de comemoração dos 10 anos da banda. Confira um trecho da apresentação:

60 anos, ou será que não?

“Foi há tanto tempo! Alguns de nós ainda estamos aqui, mas é um grupo muito diferente daquele que tocou todas aquelas décadas atrás”, disse Jagger. O vocalista tem toda a razão no que disse. Hoje, os Stones contam apenas com ele e Keith Richards da formação original e, somados à Ronnie Wood, formam os Rolling Stones – além dos músicos de apoio para os shows.
Os artistas dizem que sentem ser uma trapaça dizer que a banda completa 60 anos se não são todos os integrantes originais. “Tentei descobrir quando foi o primeiro de Charlie, e nenhum de nós consegue se lembrar e ninguém realmente sabe. Mas é uma conquista incrível, e acho que é fantástico e você sabe que estou muito orgulhoso disso”, declarou Jagger. Mas é inegável que a alma dos Stones sempre esteve presente ao longo dos anos.
Sixty: Stones Europe 2022
Para comemorar os 60 anos de carreira, os Rolling Stones entram em um tour pela Europa. Os shows acontecerão em Madri, Monique, Liverpool, Amsterdam, Bern, Milão, Londres, Bruxelas, Vienna, Lyon, Paris e Estocolmo.
Serão 14 shows que começaram em 1 de junho. No lugar de Watts, o baterista Steve Jordan foi convidado para se juntar a banda. A banda prometeu clássicos e faixas inesperadas e uma nova produção de palco.
No show de abertura em Madri, Mais de 53 mil pessoas lotaram o estádio Wanda Metropolitano. Vídeos de homenagem a Watts foram exibidos. “Essa é nossa primeira turnê sem o Charlie, sentimos muita falta dele”, disse Jagger antes de cantar “Sad, sad,sad”.
Os Stones também homenagearam o povo ucraniano que sofre com os males da guerra com a faixa “Gimme Shelter”.

Playlist Rolling Stones
Vamos então ouvir as grandes canções do Rolling Stones

1) Angie
Angie é parte do disco “Goats Head Soup” de 1973 e depois de anos passou por uma edição inédita. Por trás da canção, existe uma longa história vivida por um dos guitarristas ao enfrentar uma crise de abstinência.
Ao longo de anos, existiu a dúvida e boatos de que a canção foi escrita devido a outros fatores, mas na verdade ela foi escrita durante esse período, um dos piores na vida de Keith e não para a primeira mulher de David Bowie como alguns acreditam. Em décadas, a canção se tornou a canção mais famosa do grupo, não poderia ficar de fora da nossa playlist e inicia ela da melhor forma.

2) Worried about you
Dessa vez, trouxemos uma música do álbum “Tattoo You” lançado em 1981. A faixa foi uma das compostas pela dupla Mick e Keith, que em primeiro momento foi produzida para Black and Blue e gravada na Holanda.
Durante a execução da canção Mick acompanha guiando os vocais e o piano elétrico junto a Richards apoiando nos vocais no refrão. Simultâneamente, Perkins e Richards performam com a guitarra, Charlie na bateria e Bill no baixo. A cada segundo o grupo não deixa a desejar com harmonia e talento.

3) Hard Woman (Mick Jagger)
No terceiro lugar escolhemos uma música solo de um dos integrantes da banda, Mick Jagger. Desde muito jovem sempre foi pautado pela música e aos 14 ganhou seu primeiro violão que se tornou um grande companheiro em várias horas do dia. Suas maiores influências saíram do Blues e anos depois de colecionar inúmeros álbuns de nomes como Muddy Waters, ele virou o líder de uma das maiores bandas do mundo, que em sua conta venderam mais de 240 milhões de discos nas seis décadas de vida.
Em “Hard Woman” o cantor entregou uma música muito boa que ao longo dos versos conversa com o relacionamento com uma mulher difícil de ser conquistada mesmo após diversas tentativas.

4) Paint it black
Inicialmente, essa canção chegou ao público como um single solo mas na versão para os Estados Unidos do álbum “Aftermath”, ela foi escolhida como a primeira faixa a integrar a produção em maio de 1996.
Como de costume, a banda atingiu mais um feito com o seu lançamento, se posicionando em primeiro lugar na Billboard Hot 100 e na UK Singles Charts simultâneamente. Dessa vez, além da dupla Mick e Keith, Brian também participou da composição e sua maior contribuição ficou na parte do solo de guitarra logo no início da música.

5) Miss you
Seguindo o mesmo padrão da canção anterior, “Miss you” também foi a primeira faixa de um dos álbuns da banda, “Some Girls” e escrita pela dupla dinâmica. Novamente ela garantiu o lugar do grupo nas maiores paradas dos EUA e UK. Da mesma maneira, a canção se tornou a oitava do grupo a ser o principal single nos Estados Unidos em 78.
Além disso, o legado deixado por ela foi tão grande que após seu lançamento diversos grupos como o Rolling Stones, produziram um remix dela, que também se tornou uma febre.

6) Ruby tuesday
Poucas pessoas sabem, mas Brian Jones aprendeu piano desde criança por conta de sua mãe, que era professora do instrumento na igreja em que a família frequentava e para compor essa canção, ele usou desses conhecimentos transmitidos e ensinados pela mãe para escrever.
Paradoxalmente, nesse mesmo período ele passava por desafios enormes com vícios e ainda assim se dedicava a produzir a todo custo. Nessa música, a melodia foi tão impactante que Keith, seu colega de grupo acabou escrevendo duas versões e ao finalizá-las, dedicou a sua namorada, Linda.

Confira: Como a mesma música conta histórias diferentes ao redor do mundo

7) Can’t be seen
“Can’t be seen” não poderia ficar de fora da nossa playlist e com certeza fica com o sétimo lugar. A faixa compõe o décimo nono álbum no Reino Unido lançado em 89 pela Columbia Records. Uma das partes mais emocionantes da canção é o breve solo de guitarra na introdução que impacta quem escuta e em seguida entra em harmonia com a vocais dos cantores.

8) You can't always get what you want
Em 2004, “You can’t always get what you want” foi nomeada como a 100ª melhor música de todos os tempos pela revista de mesmo nome. Sua produção se diferiu um pouco das demais mas ao mesmo tempo ainda sim seguia o fio condutor de outras ao ser produzida quando os integrantes passavam algum tempo em seus quartos.
Nela, ocorreram algumas dificuldades pelo fato que Charlie não estava bem para tocar as batidas e seu colega Jimmy ficou com essa tarefa. Ao longo dos versos, os cantores retratam alguns temas como suas experiências amorosas e política ao mesmo tempo.

9) Jumping jack flash
No próximo mês de maio, completará exatos 54 anos que o Rolling Stones lançou o single “Jumping Jack Flash” no Reino Unido. A história dessa música denota muito da amizade entre os membros do grupo, pois ela foi escrita na casa de campo de Keith em uma noite em que eles passaram curtindo juntos a noite toda sentados no sofá e ao mesmo tempo compondo alguns versos.

10) Let’s spend the night together
Para finalizar nossa playlist, a canção número 10 da nossa lista será "Let 's spend the night together”. Novamente, os maiores compositores, conhecidos como a dupla dinâmica, Mick e Keith, também assinaram na escrita da canção e trouxeram ao mundo uma música que vendeu milhões de cópias pelo mundo.
Seu impacto foi tão importante que muitos artistas grandes regravaram a canção e dentre eles está David Bowie.

Aos 60 anos, Rolling Stones ainda tem muito para oferecer e muitas pedras para rolar.
Veja também
Que julho é um dos meses mais esperados, muita gente já sabe. Neste ano, assim como todos os outros, o mês conta com uma diversidade de lançamentos de filmes e séries mais aguardados e cobiçados. Por isso a Antena 1 selecionou algumas opções, para você curtir o mês de férias da melhor maneira. Confira:

LEIA TAMBÉM: TOP LANÇAMENTOS CINEMATOGRÁFICOS MAIS AGUARDADOS DE 2022
Thor: Amor e Trovão


Por Fransiska Nangoy e Andrea Shalal

NUSA DUA, Indonésia (Reuters) – Os chefes das finanças do Grupo das 20 maiores economias se comprometeram neste sábado a lidar com a insegurança alimentar global e o aumento da dívida, mas fizeram poucos avanços políticos em meio a divergências sobre a guerra russa na Ucrânia durante a reunião de dois dias na Indonésia.
Por Steve Holland e Aziz El Yaakoubi e Jarrett Renshaw e Maha El Dahan

JEDDAH, Arábia Saudita (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse a líderes árabes neste sábado que os EUA continuarão sendo um parceiro ativo no Oriente Médio, mas não conseguiu garantir compromissos com um eixo de segurança regional que inclua Israel ou um aumento imediato da produção de petróleo.
Por Yiming Woo

CHUHUIV, UCRÂNIA (Reuters) – Um ataque russo durante a noite atingiu a cidade de Chuhuiv, no nordeste da Ucrânia, na região de Kharkiv, matando três pessoas e ferindo outras três, disse o governador regional neste sábado.
O filme faz um retrato fictício de uma das maiores estrelas da história de Hollywood, Marilyn Monroe. Estrelado pela atriz Ana de Armas, a produção é extremamente aguardada desde seu primeiro anúncio, em 2019. O filme é baseado no romance best-seller de Joyce Carol Oates, e recria a vida de uma das maiores estrelas do cinema – desde sua infância até sua ascensão aos holofotes.

A cinebiografia tem direção de Andrew Dominik e contará com Adrien Brody, Julianne Nicholson, Bobby Cannavale, Caspar Phillipson e Toby Hus no elenco. O livro que serviu de inspiração cria um paralelo com a história real da artista.
A narrativa da diva dos anos 60 definitivamente não é uma das mais alegres, por isso, o intuito da obra de Dominik é justamente trazer esse recorte mais intimista da vida dela. O objetivo é desenvolver uma trama onde o espectador mergulhe nos bastidores da vida de Monroe e se sensibilize com uma diva fora do pedestal.
“As ambições de Andrew eram muito claras desde o início – apresentar uma versão da vida de Marilyn Monroe através de suas lentes”, disse De Armas ao Netflix Queue. “Ele queria que o mundo experimentasse o que realmente era não apenas ser Marilyn, mas também Norma Jeane.”, finaliza a atriz, traçando seu paralelo com o nome de nascença de Marilyn.
LEIA MAIS: “MARILYN”: OBRA DE ANDY WARHOL É VENDIDA POR R$ 1 BILHÃO
Já sabemos que um dos focos do filme será explicar como a atriz sofreu diversos traumas ao longo de sua vida e carreira. Porém, o diretor afirma que também serão exibidos diversos momentos memoráveis que marcaram a história desse ícone – desde suas estreias no tapete vermelho às filmagens de filmes clássicos como “Gentlemen Prefer Blondes”.
"O filme é sincero. É feito com amor. É feito com boas intenções. Mas é cheio de raiva ao mesmo tempo. Parece que me coloco nessas situações em que as pessoas consideram como provocativo, mas nunca é isso que estou tentando fazer. Estou apenas tentando dizer isso da forma mais clara que posso. Minha ambição é fazer você se apaixonar por Marilyn.”, apontou Andrew.
Veja a tradução do tweet:
“Hollywood era seu sonho, mas a fama virou seu pesadelo. Ana de Armas é Marilyn Monroe em Blonde, com lançamento para dia 23 de setembro.”
Para interpretar o papel, Ana de Armas levou o compromisso muito a sério. Ela passou de duas a três horas fazendo cabelo e maquiagem todas as manhãs. Foram 47 dias de filmagem e uma preparação enorme antes de chegar ao set para trabalhar em uma série de cenas emocionalmente dolorosas.
“Trabalhamos neste filme por horas, todos os dias por quase um ano. Eu li o romance de Joyce, estudei centenas de fotografias, vídeos, gravações de áudio, filmes – qualquer coisa que eu pudesse colocar em minhas mãos. Cada cena é inspirada por uma fotografia existente. Nós nos debruçamos sobre cada detalhe da foto e debatemos o que estava acontecendo nela. A primeira pergunta era sempre: 'O que Norma Jeane estava sentindo aqui?' Queríamos contar o lado humano da história dela. A fama foi o que fez de Marilyn a pessoa mais visível do mundo, mas também fez de Norma a mais invisível.”, declarou Ana.
Confira o trailer do filme:
Mais sobre Marilyn
Antes do nome artístico, a estrela era conhecida como Norma Jeane Mortenson. Ela nasceu dia 1 de junho de 1926, e foi uma atriz, cantora e modelo norte-americana. Original de Los Angeles, Monroe passou toda sua infância e adolescência em orfanatos e lares adotivos, até se casar aos dezesseis anos.
Ainda muito jovem, ela conheceu um fotógrafo na fábrica onde trabalhava e logo iniciou uma carreira de modelo pin-up, que lhe rendeu diversos contratos importantes, como na 20th Century Fox e Columbia Pictures. Aquele momento definiria a vida de Marilyn para sempre.
Assim, começou a fazer uma série de pequenos papéis, até conseguir assinar o contrato com a Fox no final dos anos 50. A partir de então, ela começou sua ascensão como atriz, participando de várias comédias e dramas marcantes, como “As Young as You Feel”, “Monkey Business”, “Clash by Night” e “Don't Bother to Knock”.
Três anos depois, a atriz já tinha caído nas graças do público, e era considerada uma das estrelas mais populares e vendáveis de Hollywood. Em 1955 ela começou a se dedicar à construção da empresa e começou a estudar o método de atuação com Lee Strasberg no Actors Studio.
Um tempo depois naquele mesmo ano, a Fox concedeu a ela um novo contrato, o que lhe permitiu ter mais controle sobre as produções, fora um belo salário. Seus papéis seguintes incluíram uma performance aclamada pela crítica em “Bus Stop” (1956) e sua primeira produção independente em “The Prince and the Showgirl” (1957).
Ela ganhou um Globo de Ouro de Melhor Atriz por seu papel em “Some Like It Hot” (1959), um sucesso de crítica e comercial. Seu último filme concluído foi o drama The Misfits (1961).

Veja também:
“DIRTY DANCING”: TRILHA SONORA SERÁ RELANÇADA EM VINIL COMEMORATIVO
ALÉM DE AUSTIN BUTLER: CONFIRA 5 ATORES QUE INTERPRETARAM ELVIS PRESLEY

Por Layli Foroudi e Sergio Goncalves

PARIS/LISBOA (Reuters) – Incêndios florestais atingiram o sudoeste da França e da Espanha neste sábado, forçando milhares de pessoas a saírem de suas casas enquanto as altas temperaturas de verão colocam autoridades em alerta em partes da Europa.
Por Tatiana Bautzer

(Reuters) – O grupo australiano Macquarie está investindo no setor portuário brasileiro ao adquirir uma participação na operadora CLI e financiando um acordo para comprar terminais de açúcar e grãos no porto de Santos, o maior da América Latina, por 260 milhões de dólares, disseram as empresas na noite de sexta-feira.
Por Steve Holland e Aziz El Yaakoubi e Jarrett Renshaw

JEDDAH, Arábia Saudita (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse em uma cúpula árabe neste sábado que os EUA permaneceriam firmemente comprometidos com seus aliados no Oriente Médio e 'não iriam a lugar nenhum', enquanto pressionava por uma aliança de segurança regional que integraria Israel.
Quem nunca assistiu alguma série ou filme e ficou bem impressionado com as peças dos personagens? Apostamos que você já, assim como nós. Por meio das telas de TV somos constantemente influenciados, dado o consumo de produções cinematográficas que expõem estilos de vidas desejados, assim como roupas e acessórios.

Cada vez mais as telinhas visam criar sua estética própria ao desenhar algum projeto, onde cada detalhe importa; desde a maquiagem até um grande vestido. Pensando nisso, inúmeros filmes e séries construíram estilos e diálogos notáveis com a indústria da moda. Ao olhar o impacto dessas peças, acessórios e looks, separamos alguns dos momentos mais icônicos que aconteceram ao longo de anos.
Aqui na Antena 1, o ouvinte escolhe as músicas que vai curtir na rádio! Agora você ficará com as 10 mais pedidas da semana. Confira:

AS IT WAS – HARRY STYLES
Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O Brasil terá 156,5 milhões eleitores aptos a votar no primeiro turno das eleições deste ano para escolher os representantes para os cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital, um aumento de 6,21% em relação ao último pleito geral, de 2018.
Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não irá, na próxima quinta-feira, na convenção do PT que sacramentará seu nome como candidato à Presidência da República.
Atendimento a ouvintes
+55 (11) 3034-2224
Exclusivo Corporativo e Comercial
+55 (11) 3038-8000
+
+
+
+
+
Rádio Antena 1
Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.

source

Deixe uma resposta